Blog

CÂMARA PARA TESTES DE PULVERIZAÇÃO

TE-9000,CÂMARA PARA TESTE DE PULVERIZAÇÃO

 

            A agricultura é uma das mais importantes bases econômicas para diversos países, sendo relatada desde de milhões de anos atrás, como no período pré-histórico. Sua história e evolução caracterizam-se por diversos desafios, sendo aumentar a produção sem explorar novas áreas, é um dos desafios constantes para alimentar a população crescente de forma sustentável.

            Dentre os insumos utilizados na agricultura, os defensivos agrícolas tem papel de destaque, pois tem a função de defender as lavouras ao ataque de insetos, plantas daninhas e doenças que atingem o ciclo de uma cultura. O termo defensivos é utilizado para designar produtos químicos, físicos ou biológicos usados na agricultura para o controle de seres vivos considerados prejudiciais à lavoura.

            O processo de desenvolvimento de um novo defensivo agrícola é longo (10 a 12 anos, em média), complexo e requer alto investimento. Após avaliação do potencial do ingrediente ativo/molécula, se iniciam as fases de testes em laboratório e casa de vegetação, incluindo o estudo de doses e métodos de aplicação. Outros aspectos são avaliados, como os efeitos do produto contra o organismo alvo, os estudos toxicológicos, com a avaliação dos aspectos de segurança do produto e de seus resíduos, visando ao bem-estar dos usuários do produto e dos consumidores de alimentos e à redução dos impactos ambientais.

              Pelo desenvolvimento de novos defensivos agrícolas se tratar de um processo oneroso, a Câmara para testes de pulverização, modelo TE-9000, surge como uma ferramenta imprescindível para otimizar esse processo, à medida que aumenta a eficiência dos testes de pulverização em ambiente controlado, podendo trazer ganhos significativos em relação a redução no tempo de desenvolvimento de herbicidas, inseticidas, fungicidas, bactericidas, acaricidas. Além disso, pode ser utilizada para testes de pulverização com fertilizantes e/ou biofertilizantes líquidos, adjuvantes (substâncias adicionadas no preparo de caldas de defensivos visando aumentar a eficiência na aplicação) e para testes na avaliação de bicos de aspersão, com rapidez na utilização de diferentes tipos de bicos.


        A câmara possibilita a realização de testes de pulverização com uniformidade de aplicação em ambiente controlado, pois:

  •        Evita perda por deriva, ocasionada pela incidência de ventos ou aplicação de gotas muito finas em condições   de ↑ temperatura e ↓ umidade do ar
  •        Realiza pulverização com regulagem de velocidade e pressão do jato, eliminado fontes de variação, típicas em   uma pulverização manual
  •         Realiza aplicações precisas, sem sobreposição nas amostras
  •         Permite a regulagem da altura da bandeja (até 90cm) de acordo com o tamanho das plantas

 

    A realização de testes de pulverização em ambiente controlado confere autonomia ao usuário em realizar o ensaio a qualquer momento, não restringindo a realização do teste a condições ambientais desejadas (ausência de vento e chuva, por exemplo).  Além disso, por se tratar de um sistema automático que ocorre dentro de uma câmara fechada, não é necessário que o operador utilize EPI's (equipamentos de proteção individual) simplificando o processo e evitando a exposição a substâncias com toxicidade elevada.

            O intervalo de tempo ente a aplicação e a ocorrência de chuva, assim como a intensidade e quantidade de chuva são alguns dos fatores que influenciam a pulverização dos defensivos, podendo aumentar a necessidade de reaplicações e elevar os custos de produção e impactos ambientais. A Câmara para testes de pulverização, modelo TE-9000, conta com um Simulador de chuva com velocidade e vazão da água configurável. É possível programar a ocorrência de chuva após um tempo previamente determinado (após duas horas da pulverização do defensivo, por exemplo) com o objetivo de avaliar a lavagem e perda do produto, simulando uma situação real de campo. Essa condição é essencial para avaliar a eficiência dos tratamentos fitossanitários e assim possibilitar o desenvolvimento de formulações que apresentem bom desempenho, quando expostas a chuva.

              A câmara possui Sistema de coleta de liquido, permitindo estimar a quantidade do produto aplicado versus perdido, sendo importante para ajustar as melhores condições de pulverização, como velocidade, pressão e tipo de bico utilizado. A troca das garrafas ou abastecimento entre os testes é extremamente rápido e fácil, otimizando o tempo do usuário durante os testes dos produtos. Os dados da pulverização executada são armazenados em logger e são exportados como um relatório em pendrive ou via comunicação RS232.

           Cada vez mais é necessário priorizar tecnologias capazes de proporcionar o aumento da produtividade e redução de custos visando aumentar a sustentabilidade. A inovação é o caminho para que novos processos sejam realizados de maneira eficiente e otimizada, nesse sentido, a Câmara para testes de pulverização, modelo TE-9000, pode proporcionar aumento de produtividade, eficiência, redução no desperdício (defensivos, fertilizantes líquidos ou adjuvantes) e custos através da realização de testes de pulverização em ambiente controlado, indo de encontro as premissas da chamada Agricultura 4.0.


SOBRE A TECNAL

A Tecnal tem como missão contribuir para o desenvolvimento científico, tecnológico e com a indústria nacional e internacional por meio da fabricação e da comercialização de equipamentos científicos, da prestação serviços especializados e da disseminação do conhecimento.

A empresa busca crescer de maneira inovadora e sustentável, focada na continuidade e na excelência operacional, de forma a tornar-se uma referência no mercado brasileiro e internacional de equipamentos científicos. Fale conosco: pelo Telefone/WhatsApp (19) 2105-6161, e-mail contato@tecnal.com.br ou pelo site clicando aqui.