• Português
  • Español
  • English

Novidades

Análises da água são divididas em biológicas e físico-químicas

 

Maioria dos laboratórios utiliza métodos disponibilizados pela Fundação Nacional da Saúde

A análise da água a ser consumida é de fundamental importância, pois permite verificar a presença de microrganismos ou substâncias químicas, que podem ser prejudiciais à saúde. Existem diferentes tipos de água e, por isso, várias legislações focadas no controle, porém os equipamentos utilizados nestas análises são praticamente os mesmos.

Normalmente as análises são divididas em biológicas e físico-químicas. Nas biológicas, são analisados exames bacteriológicos, onde se verifica as bactérias, normalmente do grupo coliforme. Nas análises físico-químicas, determina-se, entre outros, o gás carbônico livre, pH, cloretos, alumínio e fluoretos.

MÉTODOS – Basicamente, a maioria dos laboratórios brasileiros utiliza os métodos disponibilizados pela Fundação Nacional da Saúde (FUNASA), por meio do Manual Prático de Análise de Água (2013) e pelo Manual de procedimentos de amostragem e análise físico-química de água (2011) da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA).

As análises biológicas são realizadas para se determinar a presença de bactérias, como coliformes totais, termotolerantes, e Escherichia coli. Porém, antes de qualquer etapa da análise, deve se autoclavar os materiais que serão utilizados durante o exame, para isso, utilizam-se autoclaves verticais ou horizontais.

Nas análises físico-químicas, alguns dos parâmetros avaliados são: a medição da condutividade, do pH, da turbidez e BOD (demanda bioquímica de oxigênio).

Para saber mais sobre os processos de análise da água voltada ao consumo e os equipamentos utilizados para garantir a sua qualidade, baixe já o material completo e exclusivo sobre o tema.

 

 

Veja Também